Spleen e charutos

agosto 17, 2010

Bicicletas de Atalaia, pedalando por aí

Filed under: Spleen — spleencharutos @ 3:24 pm

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br

Mais fácil se livrar do tabaco

Alguém lembra da Rockassetes, aquela bandinha divertida que a gente estava acostumado a encontrar nos inferninhos locais antes de seus músicos decidirem tentar a sorte na capital paulista? Pois bem. Parece que os irmãos Bruno e Leo Mattos cresceram, deixaram a tara pela Jovem Guarda de lado, e meteram as fuças num projeto novo. Quem ainda não ligou o nome à pessoa pode procurar a coletânea Sergipe’s Finest – music from Sergipe, lançada no início do ano pelo selo Disco de Barro. A banda Bicicletas de Atalaia está lá, uma das melhores faixas do disco duplo.

A ficha demorou quase um ano pra cair, até que as ondas do oceano cibernético me trouxeram a novidade fecundada na barriga de uma garrafa. Ao contrário do que eu imaginava, a Bicicletas de Atalaia não é mais uma entre tantas bandas que gravam uma canção excelente, às vezes um disco, e se escoram no resultado pelo resto da vida. Os caras continuam em Sampa, fazendo shows e divulgando o trabalho registrado no primeiro EP, que acaba de ser finalmente lançado e pode ser baixado no sítio da Trama, além de alguns blogs especializados. Não é por preguiça, portanto, que eles ainda não se apresentaram no Capitão Cook.

Esqueçam o Iê, Iê, Iê. No lugar da alegria ingênua da Rockassetes, muito Beatles e Bossa Nova. Canções viciantes, mais difíceis de largar do que o próprio tabaco. A primeira faixa do EP surpreende pelo balanço, com um baixo marcante e um naipe de metais que dialoga com os dogmas impostos pela produção mais recente e criativa do universo alternativo. “Probabilidade” é uma daquelas músicas que parecem ter sido compostas para abrir um disco, anunciando os propósitos da banda, fustigando a atenção ocasionalmente devotada.

A fórmula se repete ao longo das faixas, mas logo é contrariada pelo maior destaque do disquinho. “Diga-lhe que mando a meia” é uma canção mais madura do que a Bicicletas de Atalaia. Em pouco mais de quatro minutos, a música muda de andamento diversas vezes, oferecendo a oportunidade necessária para que os músicos exibam um domínio invejável e uma concepção estética sofisticada, sem nenhum pedantismo. Uma letra inspirada, simples e perfeitamente familiar para qualquer pessoa com mais de vinte anos e alguns calos no coração, mostra que os músicos da banda – Kaneo Ramos (Guitarra), Bruno Mattos (vocal e violão), Leo Mattos (bateria,vocais e percussão), Renan Cacossi (flautas e sax tenor) e Ilya Amarante (contrabaixo) – já não se ocupam com as espinhas. Eles guardam preocupações de gente grande, e isso faz bem a qualquer canção.

Quem quiser dar um saque no EP, que ainda possui uns ecos de Snooze (“Alcoholic dreams”) e a dispensável “Ela traz”, pode visitar o Myspace da banda ou sair à caça no Google. Eu recomendo. Quem foi que disse que a internet só serve pra disseminar pornografia?

Anúncios

2 Comentários »

  1. Bom, saber, Rian, que os garotos amadureceram e estão trilhando um novo caminho. Ainda não pesquisei no my space, mas estarei ouvindo os rapazes em breve.
    Valeu a dica

    Suyene

    Comentário por Suyene — agosto 17, 2010 @ 3:35 pm

  2. Tô curtindo o som deles com o Bicicletas de Atalaia!
    Os irmãos Mattos sempre demonstraram qualidade musical, desde que apreceram no cenário rock sergipano!

    Comentário por Rafael Jr. — agosto 19, 2010 @ 11:49 pm


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: