Spleen e charutos

junho 16, 2010

Fora do Eixo prepara coletânea nordestina

Filed under: Spleen — spleencharutos @ 3:22 pm

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br

Hoje, só amanhã. É provável que nos próximos dias essa página traga um sotaque de fole, mas até que a gente consiga se esquivar da marcação ritmada da zabumba, fugindo às amarras do calendário, nossa atenção estará voltada para o umbigo imundo do underground sergipano. Razões não faltam para justificar a escolha. O fundamental, no entanto, é que não existe outra classe ou setor tão empenhado em fazer as engrenagens da cadeia cultural funcionar a contento quanto o conjunto diverso formado por esses malucos.

Quem duvida deve prestar atenção à coletânea que a rede de produtores culturais e músicos que integram o Nordeste Fora do Eixo colocará à disposição do mercado nos próximos meses. De acordo com Rick Maia, guitarrista da banda Mamutes e membro do Virote Coletivo, a intenção é que esse tipo de lançamento seja constante, dando idéia do que vem sendo produzido em termos de música pelo nordeste.

“As bandas foram selecionadas em comum acordo com os membros do coletivo. Para tanto, estabelecemos alguns critérios. Os nomes selecionados já estão com o trabalho na praça, além de serem as bandas locais mais conhecidas fora de Sergipe. Na próxima coletânea, tudo indica que as bandas escolhidas serão a Mamutes e a Nantes”.

Júlio Andrade, frontman da banda The Baggios e guitarrista da Plástico Lunar, as duas bandas sergipanas selecionadas para integrar a coletânea, explica que a organização das bandas em torno de um objetivo comum ainda é muito recente. Segundo ele, a iniciativa se encontra na fase da semeadura, e os envolvidos aguardam os frutos. A experiência dos músicos que acreditam na idéia, contudo, o leva a crer que não existe aposta mais certa.

A opinião é compartilhada pelo batera Dimmy, o demolidor da Vendo 147, banda instrumental que saiu da Bahia para conquistar a página dos principais suplementos culturais do país. Ele explica que, embora o coletivo Quina Cultural, do qual a Vendo 147 faz parte, exista somente há um ano, seus integrantes são responsáveis por “meio rock baiano de história, ou mais”.

Brincadeiras à parte, Dimmy conta que a reunião foi muito profícua para o cenário independente baiano. “Na real, eles são os principais produtores locais que trabalham com o independente aqui na Bahia. O coletivo não só interferiu, como começou a padronizar as festas realizadas aqui na cidade, e tudo graças ao formato sugerido e pré-estabelecido pelo Circuito Fora do Eixo”.

Fora do Eixo – O Circuito Fora do Eixo é uma rede de trabalhos concebida por produtores culturais das regiões centro-oeste, norte e sul no final de 2005. Começou com uma parceria entre produtores das cidades de Cuiabá (MT), Rio Branco (AC), Uberlândia (MG) e Londrina (PR), que queriam estimular a circulação de bandas, o intercâmbio de tecnologia de produção e o escoamento de produtos nesta rota desde então batizada de “Circuito Fora do Eixo”.

A rede cresceu e as relações de mercado se tornaram ainda mais favoráveis às pequenas iniciativas do setor da música, já que os novos desafios da indústria fonográfica em função da facilidade de acesso à qualquer informação criou solo ainda mais fértil para os pequenos empreendimentos, especialmente àqueles com características mais cooperativas.

Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: