Spleen e charutos

janeiro 19, 2010

Pra quem não gosta de pracatum

Filed under: Spleen — spleencharutos @ 7:28 pm

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br

A banda Anéis de Vento lança seu primeiro EP em pleno Pré Caju

O underground sergipano me enche de orgulho. Quando os inquietos militantes do meio ficam insatisfeitos com alguma coisa, botam as caras e fazem do próprio jeito. Prova disso, esse fim de semana, enquanto a maioria da cidade se embebeda na alegria simplória do Pré Caju, os meninos da banda Anéis de Vento reúnem uma platéia seleta, formada por malucos e afins, em torno do lançamento de seu primeiro EP. Além dos valentes anfitriões do Pré Castanha (apelido involuntário adquirido pela festa), o Capitão Cook abriga na mesma noite os acordes nostálgicos das bandas Mamutes e Plástico Lunar. Vai perder?

Anéis de Vento – Fundada em meados de 2006, a banda é formada pelos músicos Lucas (vocal e baixo), Raul e Rodrigo (guitarras), Gabriel (bateria).
O grupo tem como base o blues, mas também sofre influências do rock psicodélico e progressivo dos anos 60 e 70, além de acrescentar uma pitada do grunge dos anos 90 ao amálgama sonoro que já pode ser conferido no My Space da banda.
É com a mistura de todas essas influências que a banda tem a proposta de fazer um som que se mostre diferente aos ouvidos.

Mamutes – Calcados na sonoridade setentista do hard-rock, proto- punk e do blues, os Mamutes avançam numa manada potente e destruidora, impulsionados pelo instinto primitivo de sobrevivência: a sobrevivência do rock and roll!
Formada por Karl di Lyon (voz, rugidos), Thiago Sandes (baixo, voz), Marcos Odara (bateria, voz) e Rick Maia (guitarra, voz), a Mamutes se destaca por ser a primeira banda de rock de Aracaju cujos integrantes dividem o mesmo teto. A Mamutes House, ponto de encontro de músicos, poetas e artistas de todos os tipos, hospeda até mesmo bandas e músicos de outros estados.
Como o público da Mamutes está cansado de saber, os caras pretendem colocar um novo trabalho no mercado ainda este ano. “Estamos muito empolgados com a gravação desse disco. Do EP até hoje, ganhamos a maturidade e experiência necessárias para fazer um trabalho mais musical, abrangendo até públicos de outras tribos fora do rock. A intenção é justamente sair do gueto e mostrar que existem outros ritmos em Sergipe”, afirma Thiago Sandes, baixista da banda.

Plástico Lunar– Assistir a um show da Plástico é uma experiência difícil de esquecer. Melodias espaciais, arranjos complexos, timbres envenenados, letras filosóficas, climas que te levam pra longe. Tudo isso tocado por jovens que sabem o que fazem (músicos de mãos cheias) e amantes do bom e velho rock’n roll. É uma verdadeira viagem de volta aos anos 60 (época de ouro do surrealismo musical), com direito a costeletas quilométricas, óculos escuros, terninhos, plumas e paetês. Tudo emoldurado por boa música e melodias carregadas de sentimento.
A banda é composta por Daniel Torres (vocais e guitarra), Plástico Jr (Baixo e backings), Léo Airplane (Órgãos e sintetizadores), Julio Andrade (Guitarras) e Odara (bateria). Juntos, eles esbanjam talento nas suas composições, produzindo uma sonoridade que altera qualquer sentido, com letras e arranjos que soam ora paranóicos, ora reveladores.

Serviço:

Local:Capitão Cook
Data: 23 de janeiro (sábado)
Hora: 22 horas

Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: