Spleen e charutos

outubro 16, 2009

Noite de muito rock no Capitão Cook

Filed under: Spleen — spleencharutos @ 4:08 pm

 Vocalista da Daysleeper, em registro de Danilo Bandeira, durante as gravações do primeiro disco da banda

Vocalista da Daysleeper, em registro de Danilo Bandeira, durante as gravações do primeiro disco da banda


Os cabras da Daysleepers não perdem tempo. Caçula do cenário alternativo local, a banda vem trabalhando com dedicação, e rapidamente se firmou como uma das maiores promessas da música pop sergipana. Como eu também não tenho nada de besta, aproveitei o show que os caras realizam amanha à noite, no Capitão Cook, e troquei dois dedos de prosa com o camarada Arthur, vocalista e compositor de todas as músicas da banda. Ele me explicou que o a intenção é transformar o show “60’s Sounds” numa grande celebração musical, e comentou a respeito de algumas conquistas da banda.

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br

Jornal do Dia – A primeira vez em que a gente conversou, no início do ano, a Daysleepers ainda era uma banda muito verde, embora não tivesse nada de imatura. Agora, alguns meses depois, vocês já realizaram diversas apresentações fora do Estado, e se dedicam à gravação do primeiro disco. Deu pra aprender alguma coisa num período tão curto? Como foi a experiência da “Invasão Sergipana”?

Arthur – Com certeza. Amadurecemos bastante nesse tempo, graças às oportunidades que surgiram ao longo do caminho e da certeza de que vale a pena per seguir os objetivos da banda. A turnê reforçou foi muito importante pra reforçar nossos pensamentos e compromissos. Além dos bons shows que fizemos e vimos, trouxemos na bagagem muitas histórias e uma amizade muito grande com os nossos amigos da The Baggios e Elisa, além da relação entre nós cinco ficar muito mais forte. Foi uma experiência excelente.

JD – Você pode me corrigir se eu estiver enganado, mas tenho a impressão de que existe uma presença muito forte de suas maiores influências (The Beach Boys, Beatles, etc e tal) no EP Tempo, primeiro trabalho da banda. Esse primeiro disco oficial aponta para a mesma direção? O que a galera pode esperar dessa nova empreitada? Quando é que o disco fica pronto?

Arthur – Eu diria que este disco que estamos gravando é uma espécie de desfecho de “Tempo”. Muitas das novas composições que estão presentes no disco são da época em que o EP estava sendo gravado. O disco soa como um pensamento, só que passa por diversas situações que possuem uma certa conexão entre si. Esse disco tem sido uma experiência única para nós, pois trata-se de um trabalho muito conectado. Sabemos exatamente aonde queremos chegar com ele.
Sobre a sonoridade o disco, tem muita influência de Beach Boys e Beatles no trabalho harmônico, tanto instrumental quanto vocal, sem esquecer de artistas como Byrds; Crosby, Stills, Nash e Young; The Turtles; The Zombies; Simon and Garfunkel; Judee Sill; além de uma banda de Seattle chamada Fleet Foxes, que estourou em 2008 e nos impressionou bastante pela beleza das canções e também por uma certa semelhança que nós temos com eles, musicalmente falando – logicamente nós somos mais bonitos (risos). Ficamos muito felizes em ver uma banda como o Fleet Foxes agradar tanta gente, ser sucesso de crítica em meio a esse conturbado mundo musical que vivemos hoje.
Já estamos na metade do processo de gravação do nosso disco e creio que ele fica pronto (finalizado, na caixa e lacrado) em fevereiro de 2010. Esperamos muito que as pessoas gostem do trabalho e que ele possa abrir novas portas e possibilidades para a banda.

JD – Eu tenho a impressão de que a Daysleepers surgiu num momento particularmente interessante da cena sergipana. Eu percebo uma movimentação diferente, uma energia estranha no ar, vejo um monte de banda na correria, trabalhando, e no entanto a gente ainda não pode falar de mercado ou de uma indústria musical em Aracaju. Isso desanima? Vocês alimentam a esperança de encarar a música como algo além de um hobby, como um ofício de verdade?

Arthur – De forma alguma. Como diria um grande amigo meu: “Olha o tamanho do mundo”. As bandas sergipanas têm lutado muito para que haja um circuito bacana dentro da nossa cidade. Demos, EPs, discos, shows, divulgação… A idéia é se manter em constante crescimento. À medida que o barco anda, eu vejo a cena sergipana crescendo. Pode ser que não seja na velocidade e intensidade que todos querem, mas ela vem evoluindo.
Levamos nossa música muito além de um hobby e procuramos sempre dar um passo à frente, conquistando novos espaços e pessoas. Embora tenhamos todos outros afazeres, nunca deixamos nossa música de lado. A música é um trabalho que levamos a sério.

JD – Em sua opinião, quais as bandas sergipanas em atividade que deverão influenciar gerações futuras? Além dos monstros dos anos 60, algum nome local influenciou a Daysleepers de alguma maneira?

Arthur – Pergunta complicada. Seria uma honra se a Daysleepers influenciasse o trabalho de gerações futuras. Quem sabe, né? Mas algumas bandas já influenciam as pessoas a fazerem um trabalho bem feito, não só musicalmente, mas na questão de logística, como a Naurêa, The Baggios, Maria Scombona, Plástico Lunar, Snooze, entre tantas outras.
No nosso caso, a grande influência sergipana é a Snooze. Somos grandes fãs do trabalho dos caras e olhamos para eles como grandes professores, além do imenso respeito que temos por eles. É tanto que no dia 14 de novembro faremos um tributo juntamente com a Snooze aos quarenta anos dos discos Abbey Road e Let it Be. Será uma grande festa!

JD – O que a galera pode esperar do show que vocês realizam amanhã no Capitão Cook?

Arthur – Vai ser uma noitada e tanto! No repertório deste tributo aos 60’s iremos visitar diversos artistas super consagrados, vide Beatles, Beach Boys, The Byrds, Bob Dylan, Jimi Hendrix, The Who, Simon adn Garfunkel, Joe Cocker, além de alguns números um pouco inusitados para o nosso estilo, como Ray Charles e Jackson 5. Não percam vai ser uma noite de muito Rock n’ Roll.

Anúncios

1 Comentário »

  1. “Grandes Profesores” foi um exagero, mas valeu aí, guys!
    Daysleepers é demais, me amarro!

    Comentário por Rafael Jr. — novembro 12, 2009 @ 1:55 pm


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: