Spleen e charutos

março 1, 2008

A xoxota de Paulinha

Filed under: Spleen — spleencharutos @ 12:25 pm

Rian Santos
riancalangodoido@yahoo.com.br

Quem não possui paciência pra duas colheres rasas de poesia, siga adiante. O jornal também oferece o café amargo da política local, a virilidade dos esportes, vinte páginas entupidas de notícias. Tenho dois mil caracteres onde imprensar uma idéia, e não pretendo renunciar a um punhado de elegância. Uma elegância esfarrapada, mendigo agradecido pela atenção de uma moeda. Afinal de contas, maneiras distintas e palavras educadas nunca libertarão meus dedos daquele perfume, o cheiro acre da xoxota de Paulinha.

Foi no Shopping Riomar, antes do Moviecom se acomodar com cinco salas ditas moderníssimas e a programação mesquinha de sempre. É tão viva a lembrança que, ao cometer a extravagância de um chope naquela praça de alimentação, meus olhos se voltam mecanicamente para o espaço onde duas modestas salas de projeção acoitaram dois grandes marcos de minha vida: o cinema de Bergman e as reentrâncias de Ana Lídia.

Fabiana, esquerdista desde o berçário, óculos de aro grosso e as costas encurvadas, chegou mais tarde, quando eu já possuía alguma educação estética. Mas era um tal de se emocionar com planos seqüência, tomar notas durante a exibição, ler todas as letrinhas brancas no final do filme, que mal me sobrava tempo para explorações de ordem empírica.

Roberta, Nancy, Patrícia, Manuela… Tanto carinho guardado entre as pernas! Se o balaio de meus ossos preservasse motivo para choro, seria pelos segredos sussurrados por vocês, fantasmas arfantes exorcizados durante a projeção, que eu derramaria o lamento. O Moviecom, ao contrário, vai tarde, não me deixa saudade alguma. Jamais ofereceu real diversidade de programação, nunca apostou em nossa inteligência. De todos os momentos vivenciados em seu abrigo, conservo apenas a fragrância áspera da xoxota de Paulinha.

Anúncios

3 Comentários »

  1. Caralho… haahahahahahhahaa

    Me lembrei de altas coisas dentro do cinema tb… realmente o Moviecom não vai fazer muita falta, em termos de cultura, pois como vc mesmo disse, não investia em nada que realmente valesse a pena. Só que, apesar de tudo, como bem falam, quem faz a festa é você. E eu fazia bem que ja fiz a festa dentro do Moviecom. Agora, se o Cinemark acabar , aí é que eu vou chorar oceanos de tristeza, pois meu coração irá com aquela cinema.

    Oh qnts momentos, com o xeirinho de Carlos Daniel*..

    *nome fictício para não constranger o real personagem. hahahahahahhaa

    :*

    Comentário por Débora — março 5, 2008 @ 4:01 am

  2. Nosso John Fante da Luzia: vou organizar abaixo-assinado para aumentar esta mísera cota de 2 mil caracteres que o jornal lhe oferece (e aproveito o ensejo para reduzir a de outros tantos), para que sua literatura não nos chegue como esmola pequena. Não para descrever planos sequência, mas para que sua Paulinha não deixe somente as marcas nos seus privilegiados dedos. Esperei Paulinha inutilmente e agora boto a culpa no jornal. Mas acho que tem razão: em 2 mil caracteres só cabe uma bolinada.

    Comentário por Luciano Correia — janeiro 13, 2009 @ 11:23 am

  3. kkkkkkkkkkkk! Meu professor, na verdade o meu editor, vive me cobrando 500 toques a mais. Meu tesão é que é pouco, e morre logo nas preliminares…

    Comentário por spleencharutos — janeiro 13, 2009 @ 12:18 pm


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: